Sintasa recebe abaixo-assinado dos servidores do Hospital de N. Sra. do Socorro



O diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), João Wadson, visitou o Hospital Regional José Franco Sobrinho, em Nossa Senhora do Socorro, nesta terça-feira, 13, para receber o abaixo-assinado produzido pelos servidores da área da enfermagem reivindicando inúmeras falhas, como de estrutura física, falta de insumos, segurança, e a falta de diálogo da atual gestão sobre o remanejamento de setores.

Estes temas, aliás, já foram apresentados por eles, na semana passada, mas somente agora houve esta formalização com o abaixo-assinado. Nesta quarta-feira, 14, às 10 horas, a direção do Sintasa irá se reunir com o diretor-presidente da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), Jorge Kleber, para abordar todos estes problemas.

"A visita de hoje foi com o intuito de pegar o abaixo-assinado dos trabalhadores onde protestaram sobre a perseguição que estão sofrendo, condições precárias de trabalho e a falta de diálogo com a atual gestão do hospital. Informamos aos servidores que haverá uma reunião com o representante maior para tentar solucionar estas questões. Logo após a reunião, vamos informar o resultado final aos servidores e caso não seja solucionado o problema, poderemos fazer uma paralisação das atividades como protesto”, explicou João Wadson.

Horário de alimentação
 
Outra questão que está causando desconforto aos servidores da saúde é a enorme espera na fila de alimentação, depois que uma circular interna delimitou os horários de alimentação para cada área do hospital por uma hierarquia polêmica e não debatida entre os setores. O setor administrativo ficou de 12h às 12h30, a equipe assistencial das 12h30 às 13h30, e os acompanhantes das 13h30 às 14h30.

“Os enfermeiros e técnicos em enfermagem estão tendo que esperar os funcionários administrativos primeiro. A prioridade deveria ser dos servidores do setor da saúde, visto que a jornada deles é mais puxada”, pontua o diretor do Sintasa.