Sintasa negocia Convenção Coletiva com a Rede Privada


A direção do Sindicato dos Trabalhadores da Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) irá tentar concluir e assinar a Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) dos servidores da Rede Privada, na audiência desta quinta-feira, 6, com os representantes da Sindicato dos Hospitais e Clínicas do Estado de Sergipe (Sindhose) e intermediação da Procuradoria do Trabalho da 20ª Região. Nessa segunda-feira, 3, ficou deliberada em assembleia da categoria uma contraproposta para ser entregue nesta audiência que acontecerá na sede do Ministério Público do Trabalho.

No dia 17 de agosto, ocorreu a última audiência entre as partes e grande parte dos pontos da proposta para a nova CCT foi ajustado, restando apenas alguns pontos voltados à parte econômica. O Sintasa havia pedido aumento salarial de 25% para todos os trabalhadores. Na ocasião, a classe empresarial pediu para analisar o caso até o dia 30 de agosto, quando enviou uma contraproposta de aumento de apenas 2,85%.

Durante a assembleia da categoria, na última segunda-feira, os trabalhadores não aceitaram esse percentual de aumento, e ficou deliberado que a proposta dos empregados seria de 5%. Será este percentual que será apresentado na audiência no MPT para que a classe patronal aceite e seja, finalmente, confeccionada a nova Convenção Coletiva do Trabalho.

De acordo com a direção do Sintasa, agora só depende do Sindhose para que a negociação seja finalizada, visto que a proposta dos trabalhadores é plenamente coerente com as condições de pagamento da classe patronal. Diga-se que a data-base da categoria é 1º de junho, quando a última CCT perdeu a vigência.

Na assembleia dos trabalhadores, estiveram presentes os diretores do Sintasa, Cleverton Braz, Marcos Antônio, Maria Edite, Maria Lourdes e o gerente Janderson Alves.