Sintasa reúne-se com superintendente do Hospital Universitário de Lagarto para debater futuro de servidores


A direção do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) reuniu-se com a superintendência do Hospital Universitário de Lagarto, ex-Hospital Regional de Lagarto, Manoel Luiz Cerqueira, para definir o futuro dos trabalhadores com a transferência de gestão do Governo do Estado para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) e Universidade Federal de Sergipe. A reunião ocorreu nesta quarta-feira pela manhã, 10, no próprio hospital.

Na ocasião, foi formulado um documento explicando o contrato entre a Secretaria de Estado da Saúde e a EBSERH/UFS, no qual informa que estes dois órgãos assumirão, gradativamente, o custeio total da Unidade, de modo que depois de 12 meses terão assumidos integralmente os custos do Hospital, inclusive, com todos os insumos e recursos humanos necessários ao seu funcionamento e operacionalização.

Desta forma, neste mesmo período de 12 meses, a substituição dos recursos humanos da SES/FHS será gradativa pelo pessoal da HUL-UFS/EBSERH. Logo, a medida que estes dois órgãos forem efetivamente contratando, a SES irá retirar do quadro do hospital o mesmo quantitativo de servidores. Ratificando que este processo durará 12 meses, até contar com empregados integralmente da HUL-UFS/EBSERH.

Articulação do Sintasa
Na reunião, ficou definido também que a partir da próxima semana o Sintasa irá visitar os servidores do hospital em todos os plantões convocando todos os trabalhadores para uma reunião para que se possa traçar uma estratégia de planejamento de como será feita esta possível transferência. “Alguns querem ser transferidos e outros querer continuar na cidade”, explica o gerente do Sintasa, Janderson Alves, que esteve presente na reunião juntamente com os diretores Marcos Antônio e Graziela Lima.

Após este encontro, a direção do Sintasa formalizará um documento para Fundação Hospitalar de Saúde e EBSERH solicitando uma reunião, na segunda quinzena de fevereiro, com estes órgãos para apresentar as diretrizes propostas em conjunto com os trabalhadores.