Sintasa busca direitos de servidores da saúde em Tomar do Geru


Os diretores do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Adaílton dos Santos e Grasiela Santos Lima, reuniram-se com o prefeito de Tomar do Geru, Pedro Silva, para saber sobre a situação do município para a implantação do Programa de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) e recebeu como resposta que ele iria se comprometer em fazer um levantamento das despesas e receitas do Fundo de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município (Funprev) e depois encaminhar o resultado deste balanço ao sindicato. A reunião ocorreu na manhã dessa quinta-feira, 21, na sede do município.

“O Sintasa como representante de várias categorias da saúde está com esta agenda de visitar os municípios e fiscalizar se os direitos dos trabalhadores estão sendo cumpridos. Agradecemos o prefeito de Tomar do Geru de ter nos recebido juntamente com a sua equipe de gestão. Vamos continuar vigilante para que as pendências que venham faltar possam ser supridas e os direitos que já estão sendo cumpridos possam continuar”, explicou o diretor Adaílton dos Santos.

De acordo com os diretores, o prefeito deixou aberto o diálogo com o sindicato, que buscava justamente este estreitamento de contatos para possíveis negociações de direitos dos servidores. Na ocasião, foi entregue a cópia da Lei Municipal do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), implantada em 2014, mas que em 2016 não houve o repasse aos servidores, comprovados pela denúncia ao Ministério Público e os empenhos não pagos.

A coordenadora da Atenção Básica do município, Mariana Cruz, explicou que este ano foi criada uma comissão com 12 membros, sem a participação do secretário de Saúde e da coordenadora, apesar de terem participado das assembleias, que conseguiu apresentar alterações visando beneficiar os servidores conforme seus direitos. O secretário Municipal de Saúde, Valdinho da Silva, aproveitou para falar sobre a importância do PMAQ, pois o agente de saúde passou a ser mais valorizado, visto que o médico e o agente ganham a mesma porcentagem.

Por fim, o prefeito de Tomar do Geru esclareceu que não há dívidas em relação ao FGTS e INSS com os servidores celetistas e que a Insalubridade está sendo paga a todos que tem direito. Além disso, tentou enfatizar sobre o compromisso de fazer o pagamento dos salários em dia, apesar das dívidas municipais.