Servidores da saúde aderem à greve nacional do dia 30


Os auxiliares, técnicos de enfermagem e demais servidores do nível médio da saúde do estado deliberaram aderir à paralisação nacional de 24 horas, organizada pelas centrais sindicais, federações e sindicatos que acontece na próxima sexta-feira, 30, contra as reformas trabalhista e previdenciária. A decisão ocorreu durante assembleia geral das categorias, promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), nesta sexta-feira, 23, na sede do próprio sindicato.

De acordo com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, o sindicato vai aderir à paralisação nacional e todos os hospitais do estado vão funcionar com o número limite da carga obrigatória de funcionários nos casos de greve. “Estamos aguardando o posicionamento dos organizadores do movimento para divulgar o local e horário do ato que faremos na sexta-feira para marcar este dia”, disse o líder sindical.

Nova paralisação
Durante a assembleia, ficou deliberado ainda que as categorias representadas pelo Sintasa irão fazer outra paralisação de 24 horas, no dia 5 de julho, mas esta por conta da falta do reajuste salarial da categoria e pelo fato do Governo do Estado não sinalizar por nenhum aumento. O ato acontecerá a partir das 7 horas, no Palácio do Governo.

“É um momento que nós, servidores da saúde, temos para mostrarmos nossa indignação contra todas as injustiças cometidas com a categoria. Quero destacar o fato de estarmos há mais de 5 anos sem reposição salarial”, explica Augusto Couto.