Com ajuda do Sintasa, auxiliares de enfermagem são agora do nível médio


Depois de um grande embate entre o Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe e o Governo do Estado, o governador Jackson Barreto sancionou no dia 28 de março deste ano a Lei que corrige o nível dos auxiliares de enfermagem estatutários de básico para médio. 

Quando foi implantado o Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV) o Sintasa viu a diferença de nível e pediu, na época, uma audiência com os gestores da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) para mudar a formatação que apontava os auxiliares de enfermagem como nível básico. Foi apresentado pelo sindicato documentos comprovando.

A medida do governador não afetou apenas o auxiliares de enfermagem, mas os assistentes administrativo, oficial administrativo e telefonista. São quase 580 servidores contemplados. Resta apenas o Estado estar dentro do Limite Prudencial para que os servidores possam ingressar no nível médio. A principal vantagem é que no início de carreira o salário inicial é pouco mais de R$ 900 para o pessoal de nível básico, enquanto que do médio é em torno de R$ 1.300,00.

"Foi uma vitória significativa do Sintasa em prol dos servidores. O auxiliar de enfermagem sai do patamar de básico para nível médio. Nada mais justo para esta categoria", comemora Augusto Couto, presidente do Sintasa.

Diga-se que o que foi sancionado foi uma correção de tabela, logo, não haverá direito a nenhum benefício retroativo à data da lei sancionada.