Servidores da saúde do nível médio aceitam proposta da Prefeitura de Aracaju

23/01/2017 16:57:56 em Aracaju >Notícias > Aracaju



Os auxiliares e técnicos de enfermagem, auxiliares de saúde bucal e demais servidores do nível médio da Rede Municipal de Saúde aceitaram a proposta do prefeito Edvaldo Nogueira de quitar o salário de dezembro do ano passado, através de um empréstimo solicitado pelo servidor ao banco, mas que será pago pela prefeitura ou então o servidor poderá receber da gestão em 12 parcelas mensais, com direito a um abono. A posição aceita pela categoria foi deliberada durante assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), realizada no início da tarde desta segunda-feira, 23, no auditório do Sindicato dos Bancários.

De acordo com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, houve duas opções apresentadas pelos servidores. A primeira para não aceitar a proposta e deflagrar greve por tempo indeterminado. E a segunda de aceitar a proposta do prefeito Edvaldo Nogueira. “Sempre procuramos decidir as questões democraticamente. E hoje, os servidores entenderam que não aderir à greve é o melhor caminho”, declarou o presidente, fazendo uma ponderação. “Queremos dizer que estamos vigiando o prefeito de Aracaju para que ele cumpra com os acordos que foram apresentados aos servidores”, completou Couto.

Sobre o empréstimo para recebimento dos vencimentos de dezembro, o advogado do Sintasa, Denis Arciere, explica que a promessa do gestor municipal é que de encaminhar um projeto de lei para a Câmara de Vereadores que ficará explícito que todos os encargos serão de responsabilidade do município de Aracaju. “Nós contamos com estas garantias do gestor sobre estas especificações. A experiência que vem sendo adotada é a mesma aplicada pelo Estado, com o mesmo secretário de Fazenda, que é Jeferson Passos. Até hoje não recebemos nenhuma crítica quanto aos servidores do Estado terem que pagar os encargos”, explica o advogado, acrescentando que em relação às pessoas que estão negativadas no SPC ou Serasa, por exemplo, poderão adquirir o empréstimo normalmente.

Na assembleia, a categoria aceitou também o calendário de pagamento do salário de janeiro e fevereiro anunciado pelo prefeito, na última sexta-feira, que é de pagar os servidores da saúde no dia 31 de janeiro, cumprindo assim a promessa de campanha de pagar os servidores em dia.

Diga-se que na reunião da semana passada, o prefeito ressaltou que, em março, haverá uma nova rodada de negociação para avaliar a situação financeira da administração e estabelecer um novo calendário de pagamento dos meses seguintes.

2301-PMA

23/01/2017 -