Sintasa aponta irregularidades de novo sindicato

30/04/2015 21:52:10 em Rede Estadual

Parte da diretoria do Sintasa que queria acompanhar a assembleia do Sintama, mas que foi barrada na porta da Força Sindical (Crédito da foto: Ascom/Sintasa)

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Augusto Couto, esclarece a categoria que o Sindicato dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem do Município de Aracaju (Sintama) não pode representar a categoria porque não possui carta sindical, uma vez que o pedido de registro sindical formulado pelo Sintama junto ao Ministério do Trabalho e Emprego encontra-se com impugnação pendente de análise porque sua criação fere o princípio da unicidade sindical que veda mais de um sindicato representando a mesma categoria.

“O Sintasa, fundado há mais de 25 anos, é o sindicato que tem carta sindical e já representa a categoria, inclusive, tendo com sua base em Aracaju”, diz Augusto Couto, observando que base do Sintama também é em Aracaju. “Infelizmente, esta entidade que não tem registro está enviando ofícios e entrando em contato telefônico com algumas unidades de saúde passando-se por representante dos técnicos e auxiliares de enfermagem de Aracaju”, revela.


Outra questão é que a Assessoria Jurídica do Sintasa ajuizou demanda para questionar a validade das eleições realizadas pelo Sintama, pois tudo aponta que o processo eleitoral descumpriu diversos dispositivos do próprio estatuto social. “Quero acalmar a classe e informar que o Sintasa continua firme no propósito de defender bem a categoria, o que engloba o combate à existência de entidades sindicais que servem apenas para atender interesses pessoais em detrimento da categoria”, declara Augusto Couto.

Nesta sexta-feira (30), diretores do Sintasa foi impedido de entrar na Força Sindical para participar de uma assembleia do Sintama. “O próprio presidente da Força Sindical em Sergipe, Willian Roberto Cardoso Arditti, veio nos dizer que não poderíamos entrar. Esta foi uma atitude antidemocrática. Deveria abrir o portão e deixar a gente entrar, até porque estamos aqui com civilidade”, reclama Couto, acrescentando que do lado de fora os diretores fizeram uma panfletagem para esclarecer a categoria.

O fato é que o presidente da Força Sindical em Sergipe está na frente da tentativa de criação do Sintama, depois que o Sintasa se desassociou da Força Sindical, no ano passado, para aderir à Central de Trabalhadores do Brasil (CTB). “Isso que ele está fazendo só vem fragilizar a categoria, como é de costume, prejudicando os trabalhadores da Saúde”, afirma o presidente do Sintasa.