Agentes de Saúde e de combate às endemias começam greve em São Cristóvão

29/10/2014 10:46:41 em Geral


Começou nesta quarta-feira (29) o primeiro dia de greve dos agentes comunitários de Saúde (ACS) e de combate às endemias (ACE) de São Cristóvão. O Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) organizou a concentração dos servidores no calçadão principal na sede do município e realizou um café da manhã. Os agentes reivindicam o pagamento do piso nacional de R$ 1.014, conforme Lei Federal, mas atualmente estão recebendo R$ 750,00.

De acordo com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, a deflagração da greve foi necessária porque o sindicato tentou de todas as maneiras uma reunião com a prefeita Rivanda Batalha, mas não obteve êxito. “Estamos em greve por tempo indeterminado, até que haja uma negociação com a gestão municipal, até lá ficaremos parados, como ficou acordado na última assembleia da categoria, na semana passada. Estamos aqui passando para a população o que está acontecendo em São Cristóvão na área da Saúde”, disse o presidente, que aguarda um documento marcando uma reunião somente com o Sintasa, sem o envolvimento de outro sindicato.

O líder sindical ressalta que a prefeita não pode achar que é dona no município e fazer com o dinheiro público o que bem entender. “O dinheiro é do Governo Federal e vem diretamente para o repasse dos agentes comunitários e de combates às endemias. Basta apenas o gestor pegar o recurso e locar para pagar os servidores. Aqui não implica no limite prudencial, da Lei de Responsabilidade Fiscal, porque já é uma verba diferenciada”, salienta Augusto Couto.

Na próxima sexta-feira (31), a direção do Sintasa irá realizar uma panfletagem na frente da Universidade Federal de Sergipe (UFS), a partir das 7 horas. No final do ato, irá realizar uma assembleia com a categoria para fazer uma avaliação da greve.