Sintasa tenta resolver problemas de servidores da saúde de Itabaiana, Campo do Brito e Macambira

03/06/2013 07:36:32 em Geral


A diretoria do Sintasa visitou semana passada as cidades de Itabaiana, Campo do Brito e Macambira e detectou alguns problemas que os servidores destes municípios vem sofrendo, como de atraso de salário, estabelecimento de saúde funcionando precariamente e falta de diálogo com a Fundação Hospitalar da Saúde (FHS). 

Na cidade de Macambira, os servidores reclamam que estão recebendo salários atrasados sistematicamente. Por exemplo, o do mês de fevereiro, foi pago dia 28 de março, e de março, no dia 20 de abril. Para piorar, o prefeito fez um projeto de lei, mas não foi aprovado na Câmara, para descontar R$ 50,00 do salário dos servidores, só que eles recebem apenas R$ 622,00. Outra questão é que quando há Campanha de Vacinação a prefeitura não fornece almoço, e só querem pagar R$ 50,00, e sem data de pagamento.

Na Clínica de Saúde Família, de Campo do Brito, os servidores reclamam que o funcionamento do estabelecimento está limitado durante a semana e muito precário nos finais de semana e feriado, quando só abre a clínica com a técnica de enfermagem, sem a presença de enfermeira. Os trabalhadores de serviços gerais estão sem condições de trabalho porque falta equipamento de proteção individual (EPI), limitando-os há usarem apenas as luvas. Lá, os servidores querem que o Sintasa negocie junto à prefeitura a criação do Plano de Cargo, Carreira e Vencimento (PCCV).

Em Itabaiana, por sua vez, os trabalhadores ficaram chateados porque a FHS esteve lá fazendo uma reunião aos trabalhadores, mas não chamou o Sintasa, somente o sindicato dos enfermeiros. Os servidores alegaram que não tiverem direito de falar durante a reunião porque a FHS não deixou. O Sintasa visitou os trabalhadores para apresentação do Plano de Emprego e Remuneração (PER) e tirar as dúvidas sobre o Acordo Coletivo para saber se estava sendo cumprido ou não.